O Jogo ao Vivo

Arrábida

Protesto contra estado do Portinho da Arrábida

Protesto contra estado do Portinho da Arrábida

Um grupo de 40 pessoas concentrou-se este sábado no Portinho da Arrábida, Setúbal, para alertar para a necessidade de intervir na requalificação da zona, onde o areal da praia foi este ano substituído por pedras.

As quatro dezenas de pessoas juntaram-se para assinalar um ano sobre o início dos protestos que juntaram vários cidadãos em torno da questão da degradação da praia do Portinho da Arrábida e lembraram que a areia continua a desaparecer daquele local.

"Neste momento temos um problema muito grave de desassoreamento, que se tem vindo a acentuar ao longo dos últimos anos e este ano temos a praia neste estado. As causas podem ser a erosão, a subida do nível das águas, pontões ao longo da costa e há a falta de um estudo de impacto ambiental sobre as dragagens contínuas do Porto de Setúbal", disse à agência Lusa o presidente do Clube da Arrábida, Pedro Vieira.

O responsável adiantou que um navio do Porto de Setúbal esteve "durante três meses a dragar areia em frente" à praia, considerando que essa pode ser uma das causas da perda de areia.

"Para os navios entrarem no canal, este tem que ser dragado. Não sabemos se tem alguma relação, mas o que é certo é que a praia está com menos areia", disse, adiantando que o facto de a praia estar coberta de pedras está a retirar pessoas ao local.

Presente na iniciativa esteve a presidente da Câmara de Setúbal, Maria das Dores Meira, que considerou que a erosão tem sido muito rápida e que, apesar dos diversos alertas da autarquia, as entidades que tutelam a costa nada têm feito.

"Andamos há alguns anos a solicitar a gestão destas praias. Continuámos a pedir durante este ano que fossem feitas reuniões onde estivéssemos sentados - as diversas entidades que são os gestores e administradores destas praias - e essa reunião já lá vai mais de um ano e ainda não se verificou", lamentou a autarca.

PUB

Maria das Dores Meira considerou também que a causa da falta de areias nas praias pode estar relacionada com as dragagens operadas pelo Porto de Setúbal naquele local.

A autarca apresentou uma solução: "O despejo da areia que é dragada aqui é feito em alto mar. Deveria ser feito o reforço da areia aqui. Era muito mais perto e teria menos custos".

A iniciativa deste sábado foi marcada por uma foto de grupo em cima do "mar de pedras" que se encontra na praia e com uma faixa com a inscrição "quem nos roubou a areia?".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG