Hospitais

Urgências do Barreiro e Setúbal retomam normalidade

Urgências do Barreiro e Setúbal retomam normalidade

Os Serviços de Urgência dos Hospitais do Barreiro e Setúbal voltaram a admitir utentes transportados em ambulâncias durante o início da noite desta segunda-feira. O elevado fluxo de doentes com sintomas gripais a estes dois hospitais levou a que as ambulâncias fossem desviadas para o Hospital Garcia de Orta durante toda a tarde de segunda-feira e houve mesmo casos de transportes de utentes para hospitais de Santa Maria e São José, em Lisboa.

No Hospital de São Bernardo, em Setúbal, a medida foi tomada às 19.30 horas de domingo. Esta segunda-feira, às 13 horas, foi a vez do Hospital do Barreiro decidir recusar a admissão de doentes em ambulâncias. O Hospital de Setúbal anunciou entretanto às 19.30 horas de segunda feira que urgência estava a funcionar normalmente. Poucas horas depois, ao que o JN apurou junto da corporação de bombeiros de Sul e Sueste, no Barreiro, foi a vez da Urgência deste hospital regressar à normalidade.

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT), referiu ao JN que "tem estado em articulação com os conselhos de administração dos hospitais e em estreita ligação com as direções executivas dos centros de saúde, como está previsto no Plano de Contingência de Saúde Sazonal - Módulo de Inverno", que decorre entre um de outubro de 2019 a 30 de abril de 2020.

De acordo com a ARSLVT, "em alguns períodos, geralmente limitados a algumas horas, por existir um maior afluxo de utentes em alguns serviços de urgência, é solicitada ao Centro de Orientação de Doentes Urgentes a orientação de doentes urgentes para outras unidades de saúde". "Mas mesmo nesses casos os doentes que se dirijam aos hospitais por iniciativa própria são atendidos", acrescenta.

A ARSLVT explica ao JN que a gestão e afetação de recursos dos hospitais - bem como a decisão sobre a ativação dos diferentes níveis dos planos específicos de contingência - competem a cada centro hospitalar/hospital. "Até 8 de janeiro foram abertas 381 camas hospitalares das 589 previstas no plano de contingência da Região".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG