Fogo

Combate a incêndio em fábrica de Arcos de Valdevez vai prolongar-se pela noite

Combate a incêndio em fábrica de Arcos de Valdevez vai prolongar-se pela noite

Um incêndio numa fábrica de madeiras na zona industrial de Padreiro, Arcos de Valdevez, mobiliza, na noite desta quarta-feira, cerca de 130 operacionais de 14 corporações de bombeiros do Norte e GNR. Não há feridos a registar.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, o alerta para o incêndio industrial foi dado às 20.50 horas. As fábricas em redor da zona industrial de Padreiro estão salvaguardadas e não houve feridos. O incêndio ficou confinado à fábrica de madeiras, que ficou totalmente destruída. Registaram-se algumas explosões.

Marco Domingues, primeiro CODIS do distrito de Viana do Castelo, afirmou, pelas 0.15 horas, que "o incêndio está confinado às quatro paredes da fábrica mas não dominado". Declarou que "a primeira intervenção foi determinante para a não propagação às fábricas adjacentes" na zona industrial de Padreiro. "A prioridade foi fazer a proteção do edificado adjacente. Aguardamos a cedência do fumo para conseguir atuar mais diretamente".

Nas operações estão envolvidos 130 bombeiros de 14 corporações - Arcos de Valdevez, Ponte da Barca, Caminha, Melgaço, Viana do Castelo (municipais e voluntários), Ponte de Lima, Riba d'Ave, Amares, Vila Nova de Famalicão, Famalicences, Taipas, Póvoa de Lanhoso e Beato - e sete patrulhas da GNR com 15 elementos. O contingente foi reforçado com um grupo de Braga com três plataformas, quatro veículos tanque de grande capacidade e uma mota bomba de grande capacidade rebocada.

Trata-se de uma operação de combate "muito complexa". "Tratando-se de um material altamente combustível, a rápida propagação das chamas, quando os meios cá chegaram o edifício estava todo tomado com grande intensidade de fogo", disse Marco Domingues, referindo que a ação dos operacionais está dificultada também "pelas elevadas temperaturas que se registam nas zonas adjacentes".

"As operações vão demorar algumas horas. Será pela noite dentro e pelo dia de amanhã, com operações de consolidação".

Bombeiro de Arcos de Valdevez deu alerta

O comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães, relatou que o alerta para o incêndio na "fábrica de grandes dimensões e instalada há alguns anos" na zona industrial de Padreiro, foi dado por um bombeiro daquela corporação.

"Ia a passar no IC28 e avistou fumo a sair da unidade fabril. Fomos rápidos a sair do quartel mas quando chegamos estava a fábrica toda tomada", afirmou, adiantando que provavelmente a unidade deverá ter encerrado cerca das 18.30 horas, pelo que não haveria pessoas no seu interior.

Comentou ainda que "a fábrica tinha muita madeira empilhada, pilhas de cinco e seis metros de altura, um material que será removido com recurso a duas máquinas acionadas pela Proteção Civil de Arcos de Valdevez".

Outros Artigos Recomendados