Fenómeno

Removidos da serra cadáveres das 68 cabras fulminadas por raio em Arcos de Valdevez

Removidos da serra cadáveres das 68 cabras fulminadas por raio em Arcos de Valdevez

Os cadáveres de 68 cabras que morreram ontem fulminadas por um raio foram removidos esta manhã da serra de Gondariz, em Arcos de Valdevez.

Segundo o proprietário do rebanho atingido, Dário Lima, as carcaças já foram retiradas e transportadas num camião para um centro de recolha em Santa Maria da Feira. Ainda mal refeito pelo que diz ter sido "uma tragédia", o pastor refere que o prejuízo poderá rondar os "cinco mil euros" e que, nesta altura, a Junta de Freguesia e a Câmara Municipal estarão a ponderar disponibilizar um eventual apoio.

"Isto foi uma tragédia e não tenho nenhum tipo de ajuda. Concerteza vou ter de comprar outros animais. Os que morreram eram de raça e novos. Se calhar não me chegam cinco mil euros para as comprar. Em Terras de Bouro, estão a pedir 100 euros por cada uma e também não as há", lamentou esta manhã Dário Lima, enquanto assistia à retirada dos cadáveres do local.

O seu rebanho com 320 cabras foi atingido por um raio, ontem à tarde, quando andava na serra no Lugar de Ferreiro, em Gondoriz, Arcos de Valdevez. Sessenta e oito animais tiveram morte imediata. O fenómeno deixou-o em estado de choque.

"Foi uma trovoada forte. Eu estava com o rebanho na serra. Tenho 320 cabras e senti dois ecos enormes de trovão, encostei-me a uma pedra e as rês, quando desando, estava a 100 metros delas, vejo um terror. Sessenta e oito cabras todas mortas, encostadas umas às outras", contou Dário Lima de 53 anos, comentando: "Tenho quarenta e tal anos de serra, esta é a minha profissão, vivo disto e nunca vi, nem nunca me aconteceu tal coisa. Não sei como é que o raio não me caçou a mim, se eu estava ali a 100 metros. Estava a falar com um amigo de Terras de Bouro. Quando vi, fiquei tolo, cego, sem palavras".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG