Caminha

Ultraleve sem bateria forçado a amarar no rio Minho

Ultraleve sem bateria forçado a amarar no rio Minho

Um avião ultraleve foi forçado a amarar, esta terça-feira à tarde, no rio Minho junto ao Cais dos Pescadores, em Caminha, por falta de bateria durante o voo.

Segundo apurou o JN no local, um avião ultraleve ficou sem bateria durante o voo e foi forçado a amarar no rio Minho, junto ao Cais dos Pescadores, em Caminha.

A bordo seguiam dois tripulantes de nacionalidade espanhola. Não há feridos a registar.

Inicialmente, foi dado alerta sobre a queda de uma aeronave no rio Minho, às 15.53 horas, segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS). Também o comandante da Capitania do Porto de Caminha, Pedro Cervaens, confirmou ter recebido um alerta para "a queda de uma aeronave monolugar", tendo sido enviados meios da Polícia Marítima para a zona.

Ao local compareceram 21 operacionais e sete viaturas dos bombeiros, Polícia Marítima, e meios da Câmara de Municipal de Caminha.