Covid-19

Autarca pede desinfeção do Centro de Saúde de Melgaço pelo Exército 

Autarca pede desinfeção do Centro de Saúde de Melgaço pelo Exército 

O Presidente da Câmara de Melgaço, Manoel Batista solicitou esta sexta-feira a desinfeção do Centro de Saúde local pelo Exército no fim-de-semana.

A ala de atendimento Covid-19 naquela unidade foi encerrada esta sexta-feira, por falta de pessoal. Cinco médicos e enfermeiros do centro de saúde acusaram positivo e 15 estão em isolamento a aguardar resultados de testes realizados entre esta quinta-feira e sexta-feira.

O autarca teme as consequências daquele foco de infeção. "A grande preocupação neste momento é o que vem a seguir com este conjunto de profissionais infetados e outros que possam estar", declarou Manoel Batista, mostrando-se indignado com a situação. "É estranha a disseminação generalizada no centro de saúde", comentou.

O autarca de Melgaço tinha na quarta-feira reclamado o encerramento do centro de saúde, face ao número de infeções já confirmado. Esta sexta-feira a Unidade Local de Saúde do Alto Minho (ULSAM) anunciou o "encerramento temporário da Área Dedicada ao Covid (ADC)", com encaminhamento dos utentes para "a ADC da Sub Monção, a funcionar 24h/dia ou à ADC do Centro de Saúde de Valença".

Manoel Batista declarou que a área de atendimento de medicina e de apoio comunitário da unidade de saúde de Melgaço, se manterá a funcionar "com um grupo de profissionais muito pequeno". E que a desinfeção se impõe.

"O que pretendo que se faça e já operacionalizei isso, é que o centro de saúde seja desinfetado. Solicitei ao CODIS a desinfeção pelo Exército em princípio durante ao fim-de-semana", disse, comentando de resto que a origem do foco de infeção entre profissionais daquele serviço terá tido eventualmente origem "no contacto com doentes de Parada do Monte". Uma freguesia que foi colocada e mentém-se em cerco sanitário no dia 25 de março, devido à confirmação de três casos na aldeia.

PUB

Outras Notícias