JN Rede de Notícias

Provedor da Santa Casa de Melgaço acusado de "perseguição" e "repressão aos trabalhadores"

Provedor da Santa Casa de Melgaço acusado de "perseguição" e "repressão aos trabalhadores"

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Melgaço, em Viana do Castelo, Jorge Ribeiro está a ser alvo de uma acusação de "incumprimento da lei e repressão aos trabalhadores da instituição, maioritariamente mulheres".

Em comunicado enviado à imprensa, o Sindicato dos Trabalhadores do Comércio Escritórios e Serviços de Portugal (CESP) refere que "um trabalhador foi despedido via telefone, por não acatar as ordens do Sr. Provedor (sobre normas da DGS, no que diz respeito à covid-19)".

Mas não é só. Ainda segundo o CESP, "duas trabalhadoras estão de baixa médica psiquiátrica devido à perseguição que lhes tem sido feita, inclusive com mudança de local de trabalho (...) por pura vingança, apenas como retaliação por não cederam aos seus ataques, tudo em total desrespeito pela lei e pelos direitos dos trabalhadores".

Leia mais em Rádio Vale do Minho

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG