Trabalhadores

Sindicato denuncia alegadas ilegalidades em lar da Misericórdia de Melgaço

Sindicato denuncia alegadas ilegalidades em lar da Misericórdia de Melgaço

O Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritório e Serviços de Portugal anunciou que vai realizar "uma ação de denúncia" em Melgaço sobre alegadas ilegalidades cometidas num lar da Santa Casa da Misericórdia local.

Acusa a instituição de "não respeitar os direitos e dignidade dos trabalhadores da instituição". A iniciativa está marcada para sexta-feira às 11 horas, junto ao Lar Soares Pereira. "Na Santa Casa da Misericórdia de Melgaço há perseguição, pressão, incumprimento da lei e repressão aos trabalhadores da instituição, maioritariamente mulheres, por parte do Provedor Jorge Ribeiro", acusa o sindicato em comunicado divulgado.

O sindicato refere ainda que, face a uma situação, que considera "insustentável", realizará "uma Denúncia Pública frente à SCM de Melgaço com o objetivo de alertar a opinião pública e exigir a intervenção imediata das autoridades competentes (ACT e Ministério do Trabalho) para pôr fim às ilegalidades que ocorrem na instituição". O "Jornal de Notícias" contactou o Provedor da instituição, Jorge Ribeiro, que remeteu "para mais tarde" uma reação à posição do Sindicato dos Trabalhadores do Comércio, Escritório e Serviços de Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG