Monção

Antiga escola primária reabre como capela mortuária

Antiga escola primária reabre como capela mortuária

A escola primária da aldeia de Barroças e Taias vai reabrir no domingo mas passará agora a funcionar como casa mortuária, informou a Câmara de Monção.

O projeto de adaptação à nova funcionalidade foi desenhado pelos serviços técnicos da autarquia e a intervenção incidiu na valorização interior, através da pintura das paredes, substituição da caixilharia e a colocação de teto falso.

Na antiga escola centenária foi ainda instalado um sistema de ar condicionado e os sanitários adaptados a pessoas com mobilidade reduzida, num investimento superior a 30 mil euros.

O antigo equipamento escolar, que cessou aquela atividade há décadas, situa-se nas imediações da igreja paroquial de Barroças e Taias, aldeia com cerca de 300 habitantes, e a inauguração das novas funções de capela mortuária está agendada para o próximo domingo, 30 de setembro.

A reabertura daquele espaço, explicou fonte do município, "vem no seguimento de uma estratégia de dotar todo o concelho com uma rede funcional de casas mortuárias", aliada à "reutilização das antigas escolas primárias com outras finalidades".

Naquela freguesia há 26 alunos a frequentarem, este ano, o primeiro ciclo do ensino básico e o pré-escolar, entretanto transferidos para um centro escolar em Pias, fruto do encerramento da segunda escola da aldeia.

Recorde-se que as antigas escolas primárias de Monção começaram a encerrar em 2006 mas não chegaram a ficar esquecidas e nos últimos meses assumiram novas funções, como habitação social, sedes de associações ou até para voltar de novo ao ensino.

PUB

São 21 escolas típicas do "Plano dos Centenários", construídas pelo Estado Novo nas décadas de 40 e 50 do século 20, mas encerradas nos últimos cinco anos por todo o concelho.

Os alunos do primeiro ciclo das 33 freguesias foram então transferidos para os três centros escolares e as "velhinhas" escolas foram fechadas, mas por pouco tempo.

Segundo fonte da Câmara de Monção, todas têm em comum o facto de, em novas funções, continuarem ao "serviço da população", através de acordos de comodato celebrados entre a Câmara e associações desportivas e culturais e até com Juntas de Freguesia.

Biblioteca Municipal (vila de Monção), Delegação da Cruz Vermelha (freguesia de Ceivães), Museu Regional (Longos Vales), Casa da Música (Tangil) e Centro de Dia (Valadares), além de sedes de associações desportivas, culturais ou de grupos folclóricos, são algumas das novas funções das antigas escolas primárias.

Segundo a autarquia, na aldeia de Lara, a escola ganhou local deu "nova vida" a uma família com dificuldades financeiras, que encontrou naquele espaço o lar e "para que a memória da ruralidade não se apague", a escola de Longos Vales foi convertida num Museu Rural com utensílios e equipamentos vários ligados à prática agrícola.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG