Tradição

Marcelo foi a Monção mas não viu S. Jorge a derrotar o dragão "Coca"

Marcelo foi a Monção mas não viu S. Jorge a derrotar o dragão "Coca"

O cavaleiro S. Jorge voltou a vencer o dragão "Coca", no tradicional combate entre as duas míticas figuras, que se realiza todos os anos no feriado do Corpo de Deus, em Monção.

O dragão, que simboliza o mal e que quando vence (é raro, mas já aconteceu) traz mau agoiro às colheitas agrícolas, foi derrubado em 12 minutos, esta quinta-feira, por um cavaleiro estreante.

Manuel Cândido Rodrigues, com 43 anos, natural de Monção e membro de uma associação equestre local (Barbeita), encarnou, pela primeira vez, o S. Jorge, símbolo do bem, montando uma égua já com 14 anos, de nome "Soberba".

A "Coca", o dragão verde de goelas abertas, conduzido por quatro homens e um quinto à cabeça, tentou ludibriar o cavaleiro, mas acabou por perder o embate.

Manda a tradição que se declare a vitória do S. Jorge, quando este consegue fazer investidas certeiras, enfiando três vezes a lança nas goelas do bicho que o enfrenta, e depois cortando-lhe uma das orelhas com uma espada.

O combate realiza-se todos os anos ao fim da tarde no Campo do Souto, sob aplauso de milhares de pessoas. Na voz do povo a vitória do bem significa augúrio de boa colheita, principalmente de vinho Alvarinho.

O evento insere-se nas celebrações do Corpo de Deus, que decorrem em Monção até ao próximo domingo, e que este ano contaram com a presença do Presidente da República (PR).

Marcelo Rebelo de Sousa assistiu, durante a tarde deste feriado, nos atos religiosos das festividades. Missa e procissão solene, foram concorridas e contaram com uma assistência muito entusiasmada com as selfies e os beijinhos do PR.

ver mais vídeos