Paredes de Coura

Trabalhadores da fábrica de calçado Kyaia protestam contra horário alargado

Trabalhadores da fábrica de calçado Kyaia protestam contra horário alargado

Uma manifestação juntou este sábado em Paredes de Coura trabalhadores das fábricas de calçado da Kyaia em protesto contra o prolongamento do horário de trabalho imposto pela administração, como compensação de duas pausas de 10 minutos gozadas durante o dia.

O conflito laboral nas empresas do Grupo do Calçado Fortunato- Kyaia em Paredes de Coura e Guimarães já se arrasta desde outubro, com os trabalhadores, a não cumprir as pausas como forma de manifestar o seu descontentamento, já que para as mesmas lhes atrasam a hora de saída.

"A administração do Grupo do Calçado Fortunato- Kyaia, pretende, violando as normas do Contrato Coletivo de Trabalho, impor de forma ilegal duas pausas de 10 minutos, prolongando o horário de trabalho diário em 20 minutos e semanal em uma hora e 40 minutos", acusa o Sindicato Calçado do Minho e Trás-os-Montes num comunicado em que se manifesta solidário com a luta.

E refere que, face à recusa dos trabalhadores em fazer as pausas "como represália o patrão reduziu-lhes o salário (outubro e novembro e injustificou o tempo das pausas diárias". Nas ruas de Coura, os trabalhadores acusaram o patrão de "violar o contrato de trabalho".

Outras Notícias