Exclusivo

Germil, a aldeia onde não se veem bebés há 20 anos

Germil, a aldeia onde não se veem bebés há 20 anos

Germil não tem crianças há décadas. Localizada no alto da serra Amarela, em Ponte da Barca, tem 49 habitantes, a maior parte com mais de 60 anos.

Maria Gonçalves, de 93 anos, passa o dia em casa à lareira, mas a alegria vem de espreitar pela porta as ruas desertas da terra que a viu nascer, Germil, em Ponte da Barca. A habitante mais velha da aldeia, situada no alto da serra Amarela, ainda recorda o tempo em que por ali havia "muita canalha". A última das três antigas escolas primárias de Germil encerrou nos anos 90 do século passado. Os edifícios foram transformados em habitação e sedes da junta de freguesia e de uma associação local. Há muito que não se vê uma criança. A última nasceu há 20 anos.

"É triste ver estas aldeias a ficarem desertas", comenta o presidente da União de Freguesias de Entre Ambos-os-Rios, Ermida e Germil, Francisco Lopes, revelando que no universo de 760 habitantes daquelas três aldeias serranas existem 39 meninos e meninas. Mas Germil não contribui para a taxa de natalidade. "É quase tudo gente reformada. Emigrantes que voltaram e outros que estão na terra, mas também já se reformaram. A maioria tem mais de 60 anos", assegura.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG