Premium

Abolição de pórtico na A28 discute-se em Lisboa

Abolição de pórtico na A28 discute-se em Lisboa

Frota de empresa de Viana do Castelo circulam por estradas nacionais para reduzir despesa com portagens.

A empresa de transporte de mercadorias Transneiva, de Viana do Castelo, entrou em 2020 com um objetivo: reduzir a despesa com portagens em cerca de 50% até ao final do ano. Com 130 veículos pesados e ligeiros a circular em Portugal e no estrangeiro, definiu rotas de circulação por estradas nacionais e vias sem custos, contornando todos os pórticos possíveis. Um deles é o de Neiva-Darque na A28 (Viana-Porto), junto à zona industrial onde a empresa está instalada e cuja eliminação será discutida hoje na Assembleia da República (AR).

Em causa está uma petição com mais de 7000 assinaturas criada em 2017 pela Confederação Empresarial do Alto Minho e que conta com o apoio de autarcas, empresários e população do Alto Minho. O presidente da CEVAL, Luís Ceia, considera que o pórtico constitui um "entrave" à atividade empresarial da região. E defende a sua erradicação, com eventual compensação de perdas da concessionária através de "um aumento de 0,20 euros na classe 1 da portagem de Modivas".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG