Saneamento

Águas do Alto Minho corrigiu 15 mil erros e retoma faturação

Águas do Alto Minho corrigiu 15 mil erros e retoma faturação

A Águas do Alto Minho, empresa de gestão do serviço de água e saneamento em sete municípios do distrito de Viana do Castelo, já corrigiu os 15 mil erros registados nas faturas de janeiro e fevereiro, e vai retomar a faturação.

Segundo informação avançada ao JN por fonte da Águas do Alto Minho (AdAM), a fatura de março vai finalmente ser enviada aos clientes, que receberão também uma carta de esclarecimento. A população está há três meses sem receber a conta da água para pagar.

"A Águas do Alto Minho informa que já estão regularizados os erros identificados na faturação emitida no início da atividade e que está agora a retomar o processo de faturação, com a emissão da fatura relativa à prestação de serviços de fornecimento de água, saneamento e resíduos de março", declarou a fonte, adiantando uma explicação para o sucedido com as primeiras faturas emitidas desde que começou a operar, em janeiro de 2020.

Num dos casos, amplamente noticiado, um cliente de Vila Praia de Âncora recebeu uma fatura de mais de 50 mil euros, referende ao consumo de um agregado familiar de quatro pessoas.

"Os erros de faturação resultaram do processo de agregação das sete bases de dados diferentes dos municípios que integram a parceria do Alto Minho num sistema único de faturação", esclareceu fonte da AdAM. "Para regularizar esta situação foi desenvolvido um plano de ação, em conjunto com os municípios, que envolveu, entre outras medidas, o envio de notas de crédito aos clientes afetados", explicou.

Questionada sobre se a situação afetou de alguma forma a relação institucional entre a empresa e os municípios acionistas, a fonte declarou que "os Municípios que integram a parceria têm colaborado ativamente no processo de regularização da faturação e na vertente operacional para continuar assegurar um adequado serviço público".

PUB

Acrescentou ainda que "lamenta o sucedido e renova o pedido de desculpas pelos incómodos causados".

Abrangidos pela nova entidade de gestão estão os municípios de Viana do Castelo, Arcos de Valdevez, Ponte de Lima, Caminha, Paredes de Coura, Vila Nova de Cerveira e Valença.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG