Mau tempo

Bombeiros em alerta por causa das cheias dos rios Minho, Vez e Lima

Bombeiros em alerta por causa das cheias dos rios Minho, Vez e Lima

As corporações de Bombeiros do Alto Minho, principalmente as das zonas ribeirinhas dos rios Minho, Lima e Vez, estão em alerta por causa da eventual subida do nível das águas nas próximas horas.

Em Arcos de Valdevez e Monção, os rios estão, segundo os comandantes das corporações locais, já a acusar a chuva intensa dos últimos dias e a ameaçar transbordar para zonas edificadas.

"Se continuar a chover desta maneira, daqui a uma hora ou duas vamos ter inundações, porque o rio está a subir com muita força. Estamos a controlar. O pessoal está de prevenção", declarou o comandante dos Bombeiros de Arcos de Valdevez, Filipe Guimarães.

Nas margens do Minho, em Monção, as águas já ultrapassaram o limite habitual dos invernos mais rigorosos. "Neste momento o rio já leva alguma corrente e o nível de cheia está fora do que é o normal de todos os anos. Já está acima das primeiras janelas do antigo balneário termal. Normalmente fica abaixo delas", adiantou o comandante da corporação local, José Passos,

Se continuarem as subir, as águas poderão atingir o edifício das termas novas e o bar. "O rio está a dois metros, se tanto, do bar", disse José Passos. "Estamos a acompanhar a situação e o que nos está a preocupar é que a chuva não pára. A tendência é continuar a chover e as barragens não têm poder de encaixe", disse.

Em Ponte de Lima, a corporação de Bombeiros também está em alerta face à possibilidade de o rio Lima transbordar em frente à vila. "Para já está calmo. Ainda temos dez metros de areal à vista. Para o rio sair do seu leito precisava subir na sua cota, quatro a cinco metros, e de momento está longe disso. Para já não é preocupante", declarou o comandante Carlos Lima, referindo que a situação está a ser acompanhada face à previsão de chuva.

Referiu ainda que a atingir o passeio 25 de abril, o nível da água afetaria estabelecimentos comerciais . "Há mais de 15 anos que isso não acontece", disse.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG