2020

Cinco milhões de euros para construir mercado no lugar do prédio Coutinho

Cinco milhões de euros para construir mercado no lugar do prédio Coutinho

O Plano de Atividades e Orçamento da Câmara de Viana do Castelo para 2020 contempla um investimento de cerca de cinco milhões de euros para a construção do novo Mercado Municipal no lugar do Edifício Jardim (prédio Coutinho), após a sua demolição.

Numa altura em que o despejo do imóvel está pendente de decisão judicial e seis frações continuam ocupadas pelos proprietários em luta contra demolição, a autarquia liderada por José Maria Costa (PS), dá, em paralelo, seguimento ao processo.

Esta quinta-feira, durante a reunião do executivo, o autarca voltou a chamar "ocupas" aos moradores resistentes e anunciou que a obra do Mercado está pronta a avançar. "Temos previsto no próximo ano, está no Orçamento, o início do processo da construção do novo Mercado, visto que estamos a aguardar a decisão do Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB). Temos uma verba inscrita de cinco milhões de euros e a previsão da sua execução até 2022", declarou aos jornalistas no final do plenário, comentando que gostaria que "se resolvesse definitivamente uma situação que é de desrespeito claro pelo Interesse Público e de desrespeito pelas decisões que foram tomadas pelos tribunais nas diversas instâncias".

A demolição do prédio Coutinho está prevista desde o ano 2000, no âmbito do programa Polis. Viviam nos 13 andares cerca de 300 pessoas. A obra já foi adjudicada em 2017 à empresa DST de Braga, por 1,2 milhões de euros. No espaço do prédio nascerá a seguir um novo mercado.

O PAO para 2020 aprovado pela maioria socialista na Câmara e que contou com votos contra da oposição, PSD e CDU, "é o maior de sempre", e ronda cerca de 100 milhões de euros.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG