Viana do Castelo

Demitiu-se administradora executiva da Águas do Alto Minho

Demitiu-se administradora executiva da Águas do Alto Minho

A administradora executiva da Águas do Alto Minho (AdAM), empresa que iniciou em janeiro a concessão do abastecimento de água em sete municípios do distrito de Viana do Castelo, apresentou a demissão.

A saída de Inês Alves, segundo adiantou ao JN fonte ligada à firma, estará relacionada com "cansaço e desilusão", face ao complicado início de atividade da AdAM. A mesma fonte referiu que "já está encaminhada a sua substituição por uma outra técnica". Questionada pelo Jornal de Notícias sobre esta demissão, a AdAM não respondeu.

Entretanto, a empresa esteve nos últimos dias a braços com falhas no abastecimento de água em freguesias de Ponte de Lima.

A aldeia de Serdedelo esteve perto de uma semana sem o serviço e outras vizinhas como Fornelos e Ribeira também se queixaram de problemas. A Águas do Alto Minho informou esta segunda-feira que a situação já foi resolvida e justificou que as falhas no abastecimento de água são um problema "recorrente que resulta do aumento da temperatura e do elevado consumo de água que se faz sentir nesta época do ano". Declarou ainda que "está a estudar a situação com vista a implementar uma solução definitiva para este problema que ocorre todos os anos"

Recorde-se que as primeiras faturas (janeiro e fevereiro) da AdAM saíram com "15 mil erros" e tanto municípios acionistas como população manifestaram descontentamento. A faturação foi corrigida e retomada em junho. Fernando Fiúza, presidente da Junta de Serdedelo há 11 anos, afirmou que "50 por cento população esteve sem água" na última semana, com as necessidades a serem supridas "através das cisternas dos Bombeiros". E considerou que "o verão vai ser muito difícil", face à impossibilidade de "resolver o problema que é estrutural em menos de um ano".

Maurício Pereira, proprietário de um alojamento local em Serdedelo, apresentou queixa. "Quando nos apercebemos que o problema ia persistir, apesar das queixas à AdAM, e o corte foi praticamente em toda a freguesia, apresentamos uma reclamação à Entidade Reguladora", afirmou.

Outras Notícias