Obra

Demolida antiga praça de touros de Viana do Castelo

Demolida antiga praça de touros de Viana do Castelo

A praça de touros de Viana do Castelo, desativada em 2009, está a ser demolida. A antiga arena vai ser transformada num equipamento desportivo. A obra representa um investimento de 3,7 milhões e será concretizada até 2023.

O projeto de reconversão, assinado pelo arquiteto Rui Cavaleiro, prevê a demolição parcial da praça, situada na zona envolvente da cidade, junto ao rio Lima. Os trabalhos já começaram e no local nascerá um novo edifício, destinado à pratica desportiva, mantendo a traça e volumetria original, de forma a manter a memória da sua função anterior.

Recentemente, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, disse, numa sessão de apresentação do , que a obra fará com que "a praça da morte se transforme na praça da vida".

Adiantou ainda que a empreitada deverá ser concluída até 2023 (a empreitada tem um prazo de execução de 18 meses), a tempo de acolher eventos relacionados com a Cidade Europeia do Desporto, que nesse ano decorrerá naquela cidade. A futura "Praça Viana", assim se designará o equipamento, será entregue à gestão da Escola Desportiva de Viana (EDV), para apoio à sua atividade, que compreende diversas modalidades de competição. O autarca vianense indicou que o equipamento estará também "ao serviço da comunidade escolar", e poderá receber eventos culturais, já que inclui "uma bancada amovível com 600 lugares". Segundo o arquiteto Rui Cavaleiro, que redesenhou o antigo redondel, "cerca de 80 por cento" do espaço, será transformado em "área de jogo", e será criada um bancada fixa com 230 lugares.
A empreitada foi adjudicada à empresa Baltor.

Recorde-se que Viana do Castelo foi a primeira cidade anti-touradas do país, tendo sido declarada em fevereiro de 2009, por proposta do então Presidente da Câmara de Viana do Castelo, Defensor Moura (PS). A autarquia adquiriu o imóvel, na altura com cerca de 60 anos, para ali criar um centro de Ciência Viva.

A Câmara afirma que é sua intenção transformar a antiga arena, com uma área de 3800 metros quadrados e cerca de 65 metros de diâmetro, num "campus" desportivo, com requalificação não só do edifício, mas também das zonas adjacentes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG