Viana do Castelo

Europa "vive momento histórico de solidariedade", diz vice-presidente da CE

Europa "vive momento histórico de solidariedade", diz vice-presidente da CE

A União Europeia (UE) "vive um momento histórico de solidariedade", declarou esta sexta-feira de manhã o vice-presidente da Comissão Europeia (CE), Margaritis Shinas, em Viana do Castelo, onde foi apresentado o novo Corpo Europeu de Solidariedade (CES), que financiará em mais de mil milhões de euros cerca de 270 mil voluntários dos países-membros nos próximos sete anos.

A renovação do programa privilegia a mobilização de jovens para ações de recuperação da covid-19, transição digital e apoio humanitário, pela primeira vez em países terceiros.

Margaritis Shinas considerou o CES um exemplo da solidariedade preconizada pelo projeto europeu de Robert Schuman há 70 anos. E lembrou também que a renovação daquele programa, divulgada hoje com reforço orçamental, acontece "numa semana em que alcançámos um marco essencial com uma operação de angariação de fundos coletiva de mais de 20 mil milhões de euros".

Aquele responsável declarou ainda, quanto ao Corpo Europeu de Solidariedade, que "mais de 350 mil europeus, dos quais 12 mil portugueses, inscreveram-se" e destacou que "quatro em cinco voluntários dizem que adquiriram competências úteis para a sua a carreira futura".

Solidariedade foi também a palavra utilizada pelo Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, na cerimónia desta manhã, no Centro Cultural de Viana do Castelo, para definir o momento que a Europa atravessa.

"Se a União Europeia se pudesse resumir a um único adjetivo, o que nunca será certamente, teria provavelmente que ser: solidário", declarou, referindo que "poucos valores são tão intrínsecos à condição europeia quanto o valor da solidariedade".

Considerou que o novo CES, que vigorará entre 2021 e 2027, "é uma via verde para que sejamos ainda mais coesos, acima de tudo mais solidários e o façamos ainda melhor. E cheguemos juntos ainda mais longe".

PUB

"Através desta nova vida o Corpo de Solidariedade acaba por convidar os jovens a participar em novos projetos de voluntariado e até a criarem projetos de raiz, agora integrando em si plenamente todas as valências do até aqui Serviço Voluntário Europeu, alargado para que possa beneficiar também países terceiros", afirmou durante a sua intervenção na cerimónia.

Em declarações aos jornalistas disse ainda que o alargamento ao apoio humanitário do CES nos próximos sete anos permitirá à Europa "contaminar positivamente o resto do globo com o estado de direito, com a democracia e com os valores da juventude".

Esta tarde, ainda no Centro Cultural de Viana do Castelo, será apresentado o programa Erasmus+.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG