O Jogo ao Vivo

Música

"Havemos de ir a Viana" reinventada por 48 artistas assinala início da Romaria d'Agonia digital

"Havemos de ir a Viana" reinventada por 48 artistas assinala início da Romaria d'Agonia digital

Uma versão inédita da canção "Havemos de ir a Viana", celebrizada por Amália Rodrigues, foi esta quarta-feira divulgada nas redes sociais para assinalar o início da Romaria d'Agonia em Viana do Castelo.

A festa vai decorrer sem os números habituais que arrastam multidões, apenas limitada a duas missas campais, celebradas pelo Bispo D. Anacleto Oliveira, junto ao Santuário de Nossa Senhora d'Agonia, uma amanhã e outra no domingo, com 800 lugares sentados. Nas redes a Comissão de Festas transmitirá as celebrações e divulgará vídeos dos vários momentos marcantes da Romaria. Hoje ao início da noite apresentou a canção, com poema de Pedro Homem de Mello, que é uma espécie de hino das festas, reinventada por 48 artistas profissionais e amadores da região. A versão, que inclui desde fado, hip-hop, jazz, rock, a interpretações de artistas da canção popular, de tuna e de banda de música, foi gravada nas ruas de Viana.

O arranjo, mistura e masterização são de Paulo Baixinho e a imagem de Flávio Cruz e de Luís Lagadouro.

""Havemos de ir a Viana" é um símbolo das Festas d"Agonia e é cantado pelas pessoas, de forma natural e genuína, durante a Romaria, a qualquer hora e em qualquer lugar. Nada melhor que, num ano tão difícil para todos nós, em que vamos sentir a festa à distância, eternizar um dos seus expoentes maiores de uma forma que nunca tinha sido feita antes", explicou António Cruz, presidente da Comissão de Festas da Senhora d"Agonia, em nota divulgada à imprensa.

A mesma refere que "entre 19 e 23 de agosto, as Festas d"Agonia vão ser sentidas em formato digital, através do site oficial, das redes sociais, mas também através da rádio e da televisão".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG