Prevenção

Simulacro testa socorro em barco a arder em Viana do Castelo

 foto Idalina Casal/JN

 foto Idalina Casal/JN

 foto Idalina Casal/JN

 foto Idalina Casal/JN

 foto Idalina Casal/JN

 foto Idalina Casal/JN

Um barco incendiou-se à entrada da barra de Viana do Castelo, havendo duas vítimas a bordo. Este foi o cenário que a Polícia Marítima, Bombeiros e INEM tiveram pela frente durante um simulacro que decorreu na tarde desta sexta-feira, no rio Lima.

Com condições atmosféricas adversas, a maior dificuldade dos operacionais de socorro foi o acionamento da motobomba para apagar o incêndio a bordo da embarcação de pesca "Sempre em Frente". Neste exercício, o plano previu o socorro a duas vítimas, uma por inalação de fumo e outra por queimaduras.

"Penso que o simulacro correu razoavelmente bem porque não se pretendiam testar os tempos, mas sim fazer com que todas as entidades envolvidas, desde o CDOS, INEM, Bombeiros Municipais e Voluntários em articulação com a Associação de Pescadores Vianapesca e o Clube de Vela de Viana do Castelo, estivessem à vontade e pudessem testar o que significa fazer o combate a um incêndio no mar", explicou Raul Risso, comandante da Policia Marítima de Viana do Castelo, no final do simulacro que envolveu cerca de 25 operacionais.

Este foi o primeiro de dois simulacros previstos para a certificação do plano prévio de intervenção da barra de Viana do Castelo que procura operacionalizar os planos de emergência e o plano de salvamento marítimo. O segundo simulacro planeado prevê a abertura de uma balsa salva-vidas num barco que se está a afundar e deverá realizar-se daqui a cerca de um mês.