Transportes

Comboio elétrico chegou a Viana em festa como há 140 anos

Comboio elétrico chegou a Viana em festa como há 140 anos

Fogo de artificio, bandas de música, cantares, vuvuzelas e gente a acotovelar-se dentro e fora da estação. Foi assim que Viana do Castelo, recebeu esta segunda-feira à tarde, a viagem inaugural do comboio elétrico na Linha do Minho.

A conclusão da obra de eletrificação da via férrea entre Nine e aquela cidade foi festejada a fazer lembrar a inauguração do caminho-de-ferro, ligando o Porto a Viana, em 1878. Ano do fim de construção também da ponte Eiffel sobre o rio Lima.

António Costa deixou uma promessa: "Daqui a um ano aqui estaremos a partir para nova viagem, desta vez até Valença".

O ambiente era de assombro. E deixou até alguns passageiros do comboio que transportava a comitiva governamental, exasperados com o aperto que tiveram de atravessar à chegada. "Nunca viram um comboio, f...", praguejava um passageiro de mochila às costas, irrompendo por entre as pessoas.

A partir de agora os tempos de viagem na Linha do Minho passam a ser mais curtos e acaba o clássico transbordo em Nine.

António Costa, declarou que, além de beneficiar as populações com deslocações mais "rápidas, diretas e seguras", a eletrificação também irá "contribuir para a internacionalização da nossa economia". Já que, adiantou, "faz a ligação de toda a Linha do Minho, do Porto até à Galiza". Atualmente, decorre a segunda fase de obra, de Viana até à fronteira. A primeira fase hoje inaugurada custou 16,5 milhões de euros.

Na Linha do Minho passam a circular mais comboios de mercadorias (aumentam de 15 para 20) e com maior capacidade (composições podem ir dos atuais 300 metros de comprimento até 750). E também novos serviços de passageiros e menos demorados.

Segundo a Infraestruturas de Portugal, a eletrificação daquela linha traduz-se numa redução de tempos de percurso de "dez minutos nas ligações internacionais, 12 minutos nas inter-regionais e seis nas regionais".

Desde domingo, circula entre Nine e Viana, um Intercidades por dia. O novo horário contempla um serviço de segunda-feira a sábado, com saída de Viana às 7.38 horas, que possibilita ligações rápidas ao Porto e Lisboa. E uma saída diária (exceto ao sábado) de Nine às 21.20 horas, e chegada a Viana às 22.01 horas.

"O dia de hoje assume uma importância histórica e um simbolismo muito grande para Viana do Castelo, para o Alto Minho e para a euro-região Norte de Portugal - Galiza", considerou o autarca de Viana, José Maria Costa, tendo em conta que a CP anunciou em 2011 que "pretendia encerrar a ligação entre Valença e Vigo a partir do dia 10 de julho desse ano".

A assistir aos festejos inaugurais, acompanhado da mulher, Manuel Silva das Neves comentou: "O comboio elétrico é bom para o povo de Viana do Castelo. Temos de desenvolver. Costumo andar de comboio e agora vai ser mais rápido". E a escassos metros, Maria Lopes, que reside em Viana há 40 anos, não podia estar mais empolgada. "O Intercidades é uma maravilha. Vim de propósito ver a inauguração e é emocionante. Não tenho palavras. O comboio para mim é uma paixão", afirmou, animada com a ideia de experimentar a viagem até ao Porto. "Brevemente vou dar uma volta. Uma volta não, várias voltas".