Redes sociais

Fotografia aérea mostra mensagem contra a exploração de lítio na Serra d'Arga

Fotografia aérea mostra mensagem contra a exploração de lítio na Serra d'Arga

O Grupo SOS Serra D'Arga, um movimento cívico contra a exploração de lítio, foi inundado este domingo na sua página de Facebook, com partilhas de uma fotografia área, com uma mensagem formada por veículos todo-o-terreno.

A imagem onde se lê "SOS Serra d'Arga", está a ser reproduzida nas redes como símbolo da luta contra a mineralização na serra, que abrange os concelhos de Caminha, Viana e Ponte de Lima.

Contactado pelo Jornal de Notícias, o referido grupo declarou: "A imagem é de um grupo TT que se uniu à causa do SOS Serra d'Arga. A iniciativa não é do SOS, mas todas as iniciativas que visem a promoção da defesa da serra são acolhidas por nós".

"Proteger a Serra d'Arga é um dever de todos. As gentes cá de cima vão mostrar o que é ser do Norte. Não andamos a dormir", escreve uma mulher, membro do grupo, que partilhou a fotografia publicada este domingo. Na sua página, o Grupo SOS Serra D'Arga, descreve-se como "um espaço de troca de informações e partilha entre todos, com o principal objetivo de difundir e de travar o avanço das concessões para prospeção e extração de minérios (entre outros, o lítio)". "Esta atividade extrativa que se realiza a céu aberto gera um impacto devastador e irreversível no ambiente, fauna, flora e qualidade do ar e água dessas regiões, pelo que merece ser imediatamente travado", acrescenta.

Na última semana, um representante do movimento de defesa da serra questionou o presidente da Câmara de Viana do Castelo, no final da reunião quinzenal do executivo, sobre a sua posição relativamente ao tema. Na altura, o autarca de Viana do Castelo e presidente da Comunidade Intermunicipal (CIM) do Alto Minho, José Maria Costa (PS), garantiu que aquele município colocará, em articulação com os vizinhos de Ponte de Lima e Caminha, "todas as dificuldades dentro da lei para evitar a exploração de lítio na Serra d'Arga".

José Maria Costa, afirmou que já em 2016 aquela autarquia tinha emitido para a Direção-Geral de Energia e Mina "um parecer muito restritivo à prospeção, dando nota do elevado valor paisagístico e turístico" do território em causa. "Neste momento estamos em trabalho, nós com Caminha e Ponte de Lima (concelhos abrangidos pela serra), com vista à classificação da Serra d'Arga. Vamos criar todas as dificuldades para que não se faça cá exploração", declarou, referindo que não dispõem de instrumentos para rebater a pretensão. "Estamos a criar outros instrumentos em parceria com as outras câmaras, no sentido de dificultarmos ao máximo, porque entendemos que é mais produtivo a exploração turística e ambiental daquela área, do que propriamente uma exploração de lítio", disse.