Diocese

Nomeação de novo bispo de Viana poderá demorar "até um ano"

Nomeação de novo bispo de Viana poderá demorar "até um ano"

O administrador diocesano de Viana do Castelo, Monsenhor Sebastião Pires Ferreira, afirma que a nomeação de um novo bispo para a diocese "poderá demorar até um ano".

Sebastião Pires Ferreira apelou aos fiéis na terça-feira, durante a missa exequial de D. Anacleto Oliveira, que rezem para que o Papa Francisco nomeie em breve um novo pastor.

O bispo de Viana do Castelo morreu na última sexta-feira, num acidente de carro na A2. O funeral realiza-se hoje, na sua terra natal, em Cortes, Leiria.

"O que disse durante a missa foi uma forma piedosa de pressionar o Senhor Núncio Apostólico a que não se esqueça de nós. A gente nota e sabe que há grandes dificuldades mesmo nas grandes Dioceses. Eu não queria que chegasse a um ano, mas sei o que se passa noutros lugares de responsabilidade", declarou Monsenhor Sebastião Pires Ferreira, eleito sexta-feira pelo Colégio de Consultores, administrador diocesano à morte de D. Anacleto.

Nas exéquias, Monsenhor Sebastião emocionou-se e disse: "Comprometemo-nos aqui todos os diocesanos de Viana do Castelo, leitos e sacerdotes, diante dos seus restos mortais, mas sobretudo diante do seu legado à Diocese, a intensificar a nossa oração para que em breve nos seja enviado um novo pastor."

PUB

Na missa, de entrada restrita, que teve lugar na Sé Catedral de Viana e que foi presidida pelo Arcebispo de Braga, D. Jorge Ortiga, estiveram, além de familiares, clero de todo o país e autoridades políticas, nomeadamente o Presidente da República e o Ministro da Educação. No exterior, uma multidão esperou para entrar no templo e dar um último adeus emocionado a D. Anacleto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG