Câmara

Prédio Coutinho demolido até 2022 para dar lugar a mercado

Prédio Coutinho demolido até 2022 para dar lugar a mercado

O Presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa, anunciou esta quarta-feira que a demolição do Edifício Jardim, conhecido por Prédio Coutinho, deverá ser concretizada até ao verão de 2022. E que após a operação, que está programada há 21 anos, será iniciada a construção do novo mercado da cidade, num investimento de nove milhões de euros com recurso a financiamento comunitário.

Numa conferência de imprensa virtual, realizada ao final da manhã, um dia depois de os últimos moradores terem anunciado que vão abandonar o imóvel, o autarca confirmou que na próxima semana será lançado na próxima semana um segundo concurso público para a demolição do Prédio Coutinho. Recorde-se que o adjudicatário do primeiro concurso lançado em 2017, pelo valor de 1,7 milhões de euros, a empresa DST (Braga) que venceu com a proposta mais baixa (1,2 milhões) desistiu de concretizar a obra. José Maria Costa adiantou que, após consignação, a demolição terá um prazo de execução de "6 a 9 meses até ao verão de 2022".

No espaço do edifício de 13 andares, será depois construído o novo mercado com dois pisos, que terá 28 lojas, 56 bancas de venda no interior e 160 no exterior para vendedores de produtos locais. O projeto será submetido a aprovação em reunião de Câmara, no próximo dia 4 de fevereiro (quinta-feira), de forma a que o concurso público para a construção seja lançado entre maio e junho deste ano. A conclusão do mercado está prevista, segundo o autarca, para 2023. "É um projeto importante na dinamização económica da cidade e do concelho", resumiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG