Exclusivo

Tocadores querem levar desgarrada à UNESCO

Tocadores querem levar desgarrada à UNESCO

Cantar ao desafio passa de geração em geração e o Alto Minho é berço da fina flor de artistas que alegram qualquer festa.

Alegria, humor, pouca vergonha e muita perspicácia, sentido de oportunidade e alguma voz para cantar de improviso, podem fazer de um homem ou de uma mulher um exímio cantador ao desafio. Se se juntar a estridência de uma ou mais concertinas, é festa garantida e acontece em qualquer lugar. A arte da desgarrada tem atravessado gerações, com especial fulgor no Alto Minho. Antigos tocadores e cantadores vão desaparecendo e deixando o legado aos novos, que não só não deixam morrer os cantares ao desafio ao som da concertina como cada vez lhes dão mais e mais fôlego.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG