Viana do Castelo

Últimos moradores do prédio Coutinho chamados a tribunal

Últimos moradores do prédio Coutinho chamados a tribunal

Respondem por desobediência e usurpação de imóvel na sequência de queixa-crime apresentada pela VianaPolis.

Os últimos moradores do prédio Coutinho, em Viana do Castelo, estão a ser ouvidos em Tribunal, no âmbito de uma queixa-crime apresentada pela sociedade VianaPolis por desobediência e usurpação de imóvel. O processo está em segredo de justiça. Ao que o JN apurou, há nove arguidos e alguns já compareceram para prestar declarações ao Ministério Público (MP).

Começaram a ser ouvidos no passado dia 5 e estão marcadas outras audiências para este mês e janeiro. Em causa está uma queixa-crime formalizada em 5 de julho pela VianaPolis, sociedade gestora do programa Polis em Viana do Castelo. Desde 2000 que aquela empresa tenta concretizar a demolição do prédio com 13 andares e cerca de 300 moradores, situado no Centro Histórico daquela cidade.

Ler mais na edição impressa ou versão e-paper

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG