Covid-19

Unidade móvel de testes rápidos vai percorrer freguesias de Viana

Unidade móvel de testes rápidos vai percorrer freguesias de Viana

A Câmara de Viana do Castelo aprovou, esta quinta-feira, por unanimidade um protocolo a estabelecer com a Cruz Vermelha para implementação do projeto "Saúde mais Próxima", que prevê uma unidade móvel de testes rápidos à covid-19, que percorrerá o concelho.

De acordo com a proposta apresentada pelo vereador com o pelouro da promoção da saúde, Ricardo Rego, "a aquisição da unidade móvel representa um investimento de 15 mil euros, sendo que o apoio para a constituição de uma equipa multidisciplinar implica um investimento de 3000 por mês".

"É projeto vinha a ser trabalhado há algum tempo e que agora o município agilizou para no prazo de uma semana uma equipa preparada possa acudir para acudir às populações", explicou Ricardo Rego.

O vereador adiantou que com este projeto será possível "deslocar, rapidamente, para situações de surto de covid-19 uma unidade preparada para realizar testes rápidos de despiste da doença causada pelo novo coronavírus".

O protocolo a estabelecer "com o Centro Humanitário do Alto Minho, em parceria com o Gabinete da Cidade Saudável da Câmara Municipal, pretende implementar um projeto de proximidade às populações, através de uma unidade móvel com diversas valências que levará a resposta e prestação de cuidados de saúde à população em geral e, em particular, a idosos com mobilidade reduzida".

Esta unidade "irá deslocar-se às diversas freguesias, de acordo com o planeamento da atividade do serviço e, a curto prazo, irá incluir os testes rápidos".

A unidade móvel "vai abranger áreas como a literacia para a saúde, prestação de cuidados de enfermagem (apoio domiciliário, rastreios, vigilância do estado de saúde físico e psíquico)".

PUB

O apoio ao cuidador, "tendo ainda uma vertente social na qual se implementará uma unidade de voluntariado de proximidade, que visa combater a solidão e o isolamento social de que muitos idosos padecem", é outra das respostas da unidade móvel.

O projeto, hoje aprovado pela autarquia, "pretende contribuir para a manutenção da autonomia, independência, qualidade de vida e recuperação global das pessoas de idade mais avançada, prioritariamente na sua área de residência, combatendo o isolamento e a exclusão social".

A pandemia de covid-19 já provocou mais de 1,2 milhões de mortos em mais de 48,1 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG