Ambiente

Ilha de plástico no rio Minho alerta para o desperdício

Ilha de plástico no rio Minho alerta para o desperdício

Uma instalação artística com de cerca de 400m2, intitulada "Ilhas de Plástico", de Acácio de Carvalho, chama a atenção de quem passa, por estes dias, no Rio Minho, junto à praia da Lenta, em Vila Nova de Cerveira.

A intervenção, criada a partir de resíduos de plástico, tem como objetivo sensibilizar o público para a redução e prevenção do desperdício nos rios e oceanos. Integra o projeto "LowPlast - a arte de reduzir o plástico", financiado pelos EEA Grants.

Segundo informação da Fundação Bienal de Arte de Cerveira, trata-se de uma obra do artista Acácio de Carvalho, "composta por 24 calotas esféricas de grande dimensão (cerca de 32 m3 cada uma) e pode ser visitada até final do Verão".

"A vocação expressiva dos agentes poluidores também pode servir para chamar a atenção dos efeitos nocivos dos plásticos. Pode parecer uma contradição, mas é só aparente. A arte é um sortilégio", considera o autor, referindo que, além de chamar a atenção do público para a questão ambiental, "a própria localização da instalação, perto da margem e da visão do público, visa extravasar a arte dos espaços tradicionalmente usados e ainda promover a utilização de lugares alheios a propósitos museológicos e similares concorrendo, assim, para a promoção e dinamização artística e cultural".

Acácio de Carvalho foi premiado na Bienal Internacional de Arte de Cerveira em 2001 e tem vindo a colaborar com a Fundação Bienal de Arte de Cerveira na criação de projetos artísticos de grande escala, como em 2018 a obra "Assalto ao Castelo" em Vila Nova de Cerveira e, em 2019, a pintura de um mural na vila de San Sperate (Sardenha, Itália).



Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG