Cerveira

Mergulho no Minho a 23 metros de profundidade sem resultados nas buscas por triatleta

Mergulho no Minho a 23 metros de profundidade sem resultados nas buscas por triatleta

Mergulhadores da Armada espanhola realizaram, esta segunda-feira, um primeiro mergulho, a 23 metros de profundidade, nas águas do Minho, que se revelou infrutífero nas buscas para encontrar o triatleta de Barcelos desaparecido desde domingo.

Segundo informações, já transmitidas pelo Comandante da Capitania do Porto de Caminha, Pedro Cervaens, a familiares do jovem que se encontram no local a acompanhar as operações, na zona do mergulho "a visibilidade é nula e há muita corrente, mais do que a que estavamos à espera".

"O mergulho foi efetivo até aos 23 metros de profundidade mas nada foi avistado. Vamos continuar a apostar em operações de mergulho nessa zona, mais perto da baixa mar que é quando a corrente será mais fraca", declarou Pedro Cervaens, referindo que "enquanto a corrente permitir" os mergulhadores vão incidir as buscas "nessa zona que é considerada a de maior probabilidade".

No local, estão quatro equipas de mergulho portuguesas e espanholas. As buscas aquáticas e por terra envolvem cerca de meia centena de operacionais de forças de Portugal e Espanha.

Uma agência de noticias espanhola avançou hoje que o jovem terá sofrido uma indisposição antes da prova, mas Pedro Cervaens optou por não comentar, referindo desconhecer tal facto e que "apenas se limita aos factos".