Covid-19

Alijó reforça despistagem da covid-19 e cancela Feira de São Martinho

Alijó reforça despistagem da covid-19 e cancela Feira de São Martinho

O Município de Alijó vai comprar cerca de 1.500 testes rápidos por zaragatoa para rastrear a comunidade escolar, utentes e trabalhadores das Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), militares da GNR e bombeiros voluntários do concelho.

A autarquia adianta que este é mais um investimento no âmbito da política de despistagem da covid-19. O objetivo é "detetar precocemente eventuais focos de contágio" e permitir "adotar em cada momento as medidas consideradas mais adequadas à situação".

Entretanto, o Dia do Município, feriado concelhio, que se celebra a 11 de novembro, não terá o habitual convívio. A câmara decidiu manter a proibição de realização da Feira Anual de São Martinho, depois de ouvidas as autoridades públicas competentes.

De acordo com a autarquia liderada por José Paredes, a decisão teve em conta "os dados epidemiológicos do concelho de Alijó, registados nos últimos 14 dias, e a necessidade de evitar novas cadeias de contágio na comunidade".

Alijó é um dos 121 concelhos do país mais afetados pela pandemia e em que as restrições são mais apertadas, sobretudo agora que está em vigor o novo Estado de Emergência.

No dia de São Martinho, a Câmara vai fazer chegar castanhas a todos os idosos apoiados pelas IPSS do concelho para que possam celebrar a efeméride com um magusto. O autarca José Paredes vai dirigir-se à população através de uma mensagem em vídeo, que ficará disponível online

Outras Notícias