Incêndios

Fogo no concelho de Alijó continua por controlar

Fogo no concelho de Alijó continua por controlar

O incêndio que lavra desde a madrugada de domingo no concelho de Alijó ainda não foi dominado e tem quatro frentes ativas.

A intensa nuvem de fumo está a impedir a atuação dos meios aéreos na maioria das frentes, mas a Proteção Civil garantiu esta terça-feira de manhã que não há povoações em perigo.

No primeiro briefing desta terça-feira, o adjunto do comando da Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC), Pedro Nunes, garantiu que "a situação está francamente melhor". "As condições meteorológicas favoreceram as operações de combate, mas o incêndio não está ainda dominado. Temos quatro zonas que nos inspiram bastantes cuidados", afirmou.

Pedro Nunes revelou que já foram acionados dois aviões médios e dois pesados para atacar as chamas "na frente norte do incêndio", a única onde "há visibilidade para atuar". No terreno, estão cerca de 450 operacionais e 150 viaturas que combatem o avanço das chamas, juntamente com quatro máquinas de rasto.

"Esperamos durante o período da manhã receber o reforço de mais quatro máquinas de rasto do Exército, além de mais quatro pelotões militares e dos meios aéreos que vão ser uma ajuda preciosa", acrescentou Pedro Nunes.

Mantém-se um espesso teto de fumo que cobre toda a área atingida. O posto de comando que no domingo esteve instalado no monte da Senhora da Piedade, em Sanfins do Douro, foi transferido para o aeródromo da Chã.

O Itinerário Complementar 5 (IC5) esteve cortado na zona do incêndio, durante a noite mas já reabriu esta manhã, por volta das 7.30 horas. A estrada nacional entre Chã e Alijó também esteve cortada mas a circulação já foi normalizada.

No domingo, as chamas atingiram a aldeia da Chã, onde arderam alguns armazéns agrícolas. Idosos, crianças e pessoas acamadas das aldeias de Chã, Vila Chã e Casas da Serra, tiveram de ser retirados das suas casas por precaução. Foram deslocados para o pavilhão gimnodesportivo da sede do concelho, mas acabaram por regressar às suas casas durante a noite.