O Jogo ao Vivo

Chaves

Cadáveres trocados sepultados duas vezes

Cadáveres trocados sepultados duas vezes

Um homem de 55 anos foi sepultado duas vezes em Rebordondo, Chaves, devido a uma troca de cadáveres. No primeiro funeral, que aconteceu no domingo, a família de José Miranda Meireles enterrou um homem de 85 anos no seu lugar.

O erro só foi detetado na segunda-feira quando a agência funerária foi ao hospital de Chaves, onde os dois homens faleceram, buscar o corpo do idoso, natural de Seara Velha, a cerca de 25 quilómetros.

A família de José Meireles não deu conta que estava na presença do corpo errado porque, segundo uma familiar do falecido, "o vidro do caixão era escuro e não se via muito bem".

"Muitas pessoas disseram que não parecia ele, mas tinham-nos dito no hospital que ele ia ficar irreconhecível", afirmou Alcina Alves, prima do falecido, que lamenta que a família tenha sido obrigada a passar pelo mesmo tormento duas vezes.

Segundo o presidente da Junta de Freguesia de Anelhe e morador na mesma aldeia, Arlindo Costa, foi aberta uma nova cova para sepultar José Miranda e o corpo do outro homem foi ontem desenterrado e encaminhado para o cemitério da sua aldeia.

Fonte do Hospital de Chaves nega responsabilidades na troca dos cadáveres e garante que "foi entregue o corpo correto" à Agência Funerária Esteves, onde ninguém prestou declarações. A família pondera recorrer aos tribunais para apurar responsabilidades.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG