Mondim de Basto

Quatro meios aéreos para proteger Parque Natural do Alvão

Quatro meios aéreos para proteger Parque Natural do Alvão

Quatro meios aéreos foram mobilizados para auxiliar os 133 operacionais que estão a combater o incêndio de Mondim de Basto, que está a queimar área protegida.

O comandante operacional distrital de Vila Real, Álvaro Ribeiro, disse à agência Lusa que o incêndio chegou a estar controlado mas registou nas últimas horas uma reativação auxiliada "pelo vento forte que se começou a sentir".

"Neste momento temos uma frente muito ativa e extensa auxiliada pelo vento, na orientação da aldeia do Barreiro. Estamos a concentrar meios terrestres e aéreos a ver se conseguimos conter mas a dificuldade principal é sempre o vento", afirmou.

Para o local foram mobilizados dois aviões e dois helicópteros. No terreno estão 133 operacionais e 33 viaturas.

O alerta para o fogo foi dado às 00.23 horas, numa zona de pinhal, carvalhal e mato da freguesia de Varzigueto, aldeia de Mondim de Basto, localizada em pleno Parque Natural do Alvão.

O presidente da Câmara de Mondim de Basto, Humberto Cerqueiro, olha com preocupação para este fogo, pois "está a queimar uma área protegida", de pinhal e carvalhal.

O autarca falou "numa área muito extensa que já foi dizimada pelo fogo", sendo esta a maior ocorrência registada este ano no concelho, e referiu que o vento, as altas temperaturas e o mato seco criam condições difíceis para o combate ao incêndio.

PUB

Humberto Cerqueira referiu ainda que a hora a que as chamas deflagraram, por volta da meia-noite, aponta para que se "trate de uma situação de fogo posto".

Em agosto de 2013, um grande incêndio dizimou a "maior mancha florestal" deste concelho.

O outro fogo que estava a queimar a serra do Alvão, em Sirarelhos, concelho de Vila Real, já foi extinto, encontrando-se em vigilância.

Às 17 horas estavam 10 fogos ativos no distrito de Vila Real, que mobilizavam 189 operacionais, 50 viaturas e quatro meios aéreos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG