Covid-19

Ida a Fátima pode estar na origem de surto com um morto em Montalegre

Ida a Fátima pode estar na origem de surto com um morto em Montalegre

Há suspeitas de que o surto do novo coronavírus que, este domingo, matou um idoso institucionalizado há duas décadas no lar de Salto, Montalegre, possa ter tido origem numa peregrinação a Fátima de três irmãs, infetadas em simultâneo.

O homem, de 66 anos, morreu no hospital de Vila Real e sofria de outras patologias, disse à Lusa fonte da instituição.

O surto no Lar de Nossa Senhora do Pranto, em Salto, foi identificado a 3 de outubro e alastrou depois a escolas, bombeiros e particulares. Entre os cerca de 70 infetados contabilizados em Salto, há 26 utentes e 15 funcionárias daquela instituição. Duas pessoas da freguesia já recuperaram da doença, incluindo uma das funcionárias do lar.

"É quase inevitável, seja [o surto] por ir a Fátima ou por ir ao café. Estamos com isto sobre as nossas cabeças e vamos ter de nos habituar", desabafa, ao JN, o presidente da Câmara Municipal de Montalegre, sem apontar o dedo à família que terá estado na origem do surto, após deslocar-se a Fátima.

"As pessoas que foram a Fátima foram com a melhor das intenções, como podiam ter ido a um jogo de futebol ou à Festa do Avante", ressalva o autarca. "Tem de servir para perceber que a situação é crítica", conclui Orlando Alves.

A suspensão de feiras e das celebrações de culto nas paróquias do Arciprestado do Barroso foram algumas das medidas já tomadas para conter o surto em Salto.

Outras Notícias