País

O Douro de barco, comboio ou helicóptero

O Douro de barco, comboio ou helicóptero

Os turistas podem visitar o Douro de barco, comboio histórico e agora também de helicóptero, tendo ao dispor vários programas e alternativas para descobrir o Património Mundial da UNESCO.

O Douro Vinhateiro foi classificado como Património Mundial da Humanidade em 2001 e é também a região demarcada e regulamenta mais antiga do mundo, desde 1756.

Durante séculos, o rio Douro foi a principal via de comunicação deste território. Atualmente, quem quiser visitar a região poderá escolher transportes por terra, água ou ar.

A partir desta quarta-feira, a Helitours, empresa do Grupo DouroAzul, proporciona viagens de helicóptero por este território.

Rui Saraiva, representante do grupo, referiu que até ao final outubro, em todas as quartas e quintas-feiras, os turistas poderão optar por voos de 20, 30 e 45 minutos para ver do ar alguns sítios e monumentos, como a Nossa Senhora dos Remédios, em Lamego, ou as barragens, quintas e as vinhas em socalcos.

Do ar para a terra. O caminho-de-ferro foi construído por volta de 1870 nas margens do rio Douro.

Para além das viagens regulares da CP, a empresa lança anualmente o programa do Comboio Histórico, que proporciona viagens em carruagens antigas entre a Régua, distrito de Vila Real, e o Tua, distrito de Bragança.

O percurso pretende fazer "regressar" os passageiros ao passado. Os comboios a vapor tiveram uma importância histórica determinante para o desenvolvimento da região do Douro, nomeadamente no escoamento do vinho do Porto e na comunicação entre as localidades.

Os rabelos foram durante muito tempo o único barco a cruzar as caprichosas águas do Douro.

Com a construção das barragens, o rio foi domado e, em 1999, foi inaugurada a Via Navegável do Douro (VND) que possui 210 quilómetros desde Barca d'Alva até ao Porto.

Desde então que o número de turistas fluviais tem aumentado.

O ano passado foi dos melhores de sempre para o turismo na VND, por onde viajaram cerca de 600 mil passageiros em pequenas embarcações, cruzeiros de um dia ou barcos hotéis.

Em 2014, cruzaram as águas do Douro 92 embarcações marítimo-turísticas (com lotação para 6.666 passageiros). Em 2010 operavam neste rio 58 embarcações.

O pacote de oferta de viagens para os interessados é vasto, pois podem escolher entre viagens de uma hora a uma semana, juntar a viagem de barco à de comboio histórico e repousar uns dias em turismo de habitação em algumas quintas do Douro.

Ao mesmo tempo podem participar nos trabalhos da quinta, nomeadamente nas vindimas e nas lagaradas, a pisa a pé das uvas.

Para chegar ao coração do Douro, os turistas podem também optar pela Estrada Nacional 222, entre Vila Nova de Gaia e Vila Nova de Foz Côa. O percurso entre o Peso da Régua e o Pinhão leva muitos a consideraram que se trata da estrada "mais romântica" de Portugal, porque segue junto ao rio Douro e sempre com os vinhedos como paisagem.

As principais estradas que unem a região ao resto do país são a Autoestrada 24 (A24), que liga Viseu a Chaves, o Itinerário Principal 4 (IP4) (Porto-Vila Real) e a Autoestrada Transmontana (Vila Real-Bragança).

ver mais vídeos