Exclusivo

Gouvães do Douro: "Em minha casa eramos 12 pessoas. Hoje sou sozinha"

Gouvães do Douro: "Em minha casa eramos 12 pessoas. Hoje sou sozinha"

Na aldeia de Gouvães do Douro, são mais as casas vazias do que as que têm gente. Não há cafés e mercearias só as ambulantes.

A aldeia de Gouvães do Douro, em Sabrosa, chegou a ser sede de concelho, no início do século XIX. Hoje, moram pouco mais de uma centena de pessoas, na sua maioria com mais de 60 anos. Os jovens são poucos e os mais velhos também. Há quem diga que daqui a alguns anos a aldeia deixará de ter habitantes.

"Isto qualquer dia acaba. Os novos não se querem cá e os mais velhos vão desaparecendo", conta Maria da Luz Seixas , 84 anos, avó do jovem mais novo da aldeia, com 10 anos, que vai todos os dias para a escola em Sabrosa. Arregalam-se-lhe os olhos quando se lembra dos tempos em que havia "tanta mocidade" e "baile todos os domingos". Agora a realidade é outra e já os olhos se lhe enchem de lágrimas quando recorda: "em minha casa éramos mais de 12 pessoas, hoje sou sozinha".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG