O Jogo ao Vivo

Sabrosa

Associação dos Vitivinicultores acusa ministra de "insensibilidade"

Associação dos Vitivinicultores acusa ministra de "insensibilidade"

A Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (Avidouro) acusou a ministra da Agricultura de "insensibilidade e desconhecimento" da situação dos produtores afetados pela queda do granizo, em Sabrosa, e pediu que a governante visite a região.

"Senhora ministra, não fique em Lisboa e venha ao terreno ver de perto o desastre dos vitivinicultores do Douro com a queda do granizo", foi o repto lançado pela presidente da Associação dos Vitivinicultores Independentes do Douro (Avidouro), Berta Santos, em declarações à Lusa. Também o presidente da Câmara de Sabrosa, José Marques, defendeu que "tem de imperar algum bom senso".

A queda de granizo, trovoada e vento forte provocaram, na quarta-feira, prejuízos em vinhas, olivais, hortas e pomares em Sabrosa, em área inserida na Região Demarcada do Douro. A ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território afirmou, na quinta-feira, em entrevista à TVI, que só os vitivinicultores que têm seguro irão usufruir dos apoios.

"Não se pode beneficiar quem não teve o cuidado de fazer os seguros. Sabemos que é difícil na atual conjuntura contrair seguros, mas isto são situações que já vêm de trás", disse Assunção Cristas. A governante acrescentou que "50% dos agricultores estão abrangidos por esse seguro de colheita. Outros não estão porque não quiseram aderir".

Esta sexta-feira, Berta Santos referiu que Assunção Cristas "mais parecia a ministra das seguradoras do que da agricultura".

A presidente da associação sublinhou que a maioria dos vitivinicultores não tem seguro porque não tem dinheiro: "Os pequenos e médios produtores não tem dinheiro para os tratamentos das vinhas, quanto mais para fazer seguros. A ministra da Agricultura acredita mesmo que os agricultores não fazem seguros porque não querem?".

Acreditando que Assunção Cristas falou "por desconhecimento" da situação, Berta Santos convidou-a a "deixar de andar em feiras" e a visitar a região do Douro para verificar "com olhos de ver" a calamidade.

A Avidouro promete "não ficar parada" e tomar medidas, já na próxima semana, para ajudar os vitivinicultores que estão em "extrema dificuldade" e apelar a "algum respeito" por parte do Governo. "Agora, espero que a ministra reflita no que disse e perceba que está em causa a sobrevivência de uma grande parte da população", concluiu a dirigente.

O presidente da Câmara de Sabrosa, José Marques, disse não querer acreditar que o ministério de Assunção Cristas penalize os produtores que não tem seguro.

O autarca salientou à Lusa ainda que a ministra deve "estar mal informada" quanto ao número de produtores com seguro, porque dizer que 50% têm seguro de colheita "não corresponde à realidade".

"Poucos agricultores têm seguro porque não podem e não porque não querem", relembrou. Agora, indicou, "é urgente" que o Governo tome medidas imediatas para que os produtores possam avançar com os tratamentos de preservação das uvas que resistiram ao granizo.

ver mais vídeos