Exclusivo

No Douro já não se bebe pela mesma garrafa

No Douro já não se bebe pela mesma garrafa

Trabalho é feito com regras apertadas de segurança para evitar a covid-19. Há quintas com equipas que podem substituir outras se alguém ficar doente.

Até há pouco tempo, Marlene e Clara partilhavam a garrafa de água durante os trabalhos nas vinhas da Quinta do Crasto, no concelho de Sabrosa. Na vindima deste ano, o costume é proibido. Na adega cumprem-se regras rígidas de segurança. Há equipas que podem substituir outras rapidamente.

São alguns cuidados para prevenir a disseminação da covid-19 nas quintas do Douro, onde a colheita das uvas entra esta semana em velocidade de cruzeiro. Evitar a partilha de objetos, distanciamento de segurança, uso de máscaras em espaços fechados, desinfeções e grupos reorganizados são algumas das recomendações dos guias de vindima em tempo de pandemia distribuídos às quintas pela Associação Nacional das Denominações de Origem Vitivinícolas e pela Associação das Empresas de Vinho do Porto.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG