Incêndios

Fogo de Vila Pouca de Aguiar tem uma frente em área de pinhal

Fogo de Vila Pouca de Aguiar tem uma frente em área de pinhal

O incêndio que deflagrou pelas 17.14 horas em Revel, Vila Pouca de Aguiar, distrito de Vila Real, tem uma frente ativa que lavra com intensidade numa área de pinhal, disse fonte da Proteção Civil Municipal.

O alerta para o fogo foi dado às 17.14 horas e, em pouco tempo, verificou-se uma grande mobilização de meios para esta ocorrência que, segundo o site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil mobilizava 197 operacionais, 54 viaturas e uma máquina de rastos pelas 22:30.

A Proteção Civil Municipal disse que, pelas 22 horas o incêndio tinha uma frente ativa, mas que "não há aldeias em perigo".

PUB

O fogo chegou a ter três frentes ativas e o vento forte que se faz sentir no local é apontado como uma das maiores dificuldades no combate a este incêndio, que lavra na zona da freguesia de Tresminas.

O incêndio aproximou-se da aldeia de Figalhosa, no concelho de Vila Pouca de Aguiar, numa altura em que os bombeiros já ali estavam posicionados, os meios aéreos também atuaram no local, onde os populares também deram uma ajuda no combate às chamas. Chegaram a operar neste teatro de operações seis meios aéreos ao final da tarde.

Os operacionais continuam posicionados na parte inferior desta aldeia.

A fonte referiu que o incêndio consumiu "já bastante pinhal e mato".

Quase 200 bombeiros a combater o incêndio

Quase 200 operacionais combatiam às 22.30 horas desta quarta-feira o incêndio que lavra em Vila Pouca de Aguiar, o único fogo ativo de maiores proporções em Portugal continental, segundo a Proteção Civil. O incêndio em zona de mato e pinhal na zona de Revel mobiliza 1197 operacionais, com o apoio de 54 viaturas.

Segundo a ANEPC, este era o incêndio ativo que às 22.30 horas mobilizava meios significativos. Em fase de rescaldo ou em conclusão registavam-se 37 fogos que concentravam 987 bombeiros e 292 viaturas em diferentes zonas do país.

Dos incêndios que começaram esta tarde e que foram dominados, o fogo em Quintanilha (Bragança), mobilizava ainda 113 operacionais, apoiados por 41 viaturas, enquanto em Vicentes, Pombal (Leiria), estavam 87 bombeiros com 26 meios terrestres e em Alpalhão, Mação (Santarém), concentravam-se 82 operacionais, com 23 viaturas. Já o fogo que começou na Trofa (Porto) na terça-feira, ainda em resolução, mobilizava 83 operacionais, com 24 viaturas, enquanto em Silves (Faro), continuavam no local 132 bombeiros, apoiados por 46 viaturas, no incêndio que teve início na terça-feira e que se encontrava hoje em conclusão.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG