Obras

Apoio europeu permitiu a Vila Real investir 218 milhões em sete anos

Apoio europeu permitiu a Vila Real investir 218 milhões em sete anos

Mais de 800 empresas e instituições beneficiaram da ajuda comunitária para desenvolver 1477 projetos. Câmara ambiciona mais no próximo quadro

Só no âmbito do quadro de apoio comunitário Portugal 2020, entre investimentos já concluídos e os que ainda decorrem, foram aprovados 218 milhões de euros para o concelho de Vila Real. Foram apoiados 1477 projetos apresentados por 836 beneficiários. Os dados são do portal Mais Transparência do Governo português e não contemplam a execução do Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural.

Uma grande fatia do bolo é dinheiro proveniente da Europa, sem o qual a maior parte dos projetos não seria exequível. A Câmara Municipal de Vila Real é o maior beneficiário, com 44 projetos que representam um investimento global de 24,4 milhões de euros.

A requalificação da Escola Secundária São Pedro, na cidade vila-realense, é o projeto com investimento mais volumoso, na ordem dos 4,1 milhões de euros, seguido da reabilitação do espaço público da Avenida Carvalho de Araújo e zona envolvente que custou 1,7 milhões.

Olhando para os 218 milhões de euros que o concelho captou entre 2014 e 2020, o presidente da Câmara de Vila Real, Rui Santos, até acha "pouco" e "nada de extraordinário", quando comparado, por exemplo, com os 14,4 mil milhões que o Norte vai receber através do próximo quatro comunitário e no Plano de Recuperação e Resiliência.

No entanto, Rui Santos não deixa de considerar importante o investimento com apoio comunitário, dando o exemplo da empresa Continental, que "tinha perto de 200 trabalhadores em 2013 e hoje ultrapassa os 500". Mais: o ano passado foi anunciada "a fábrica do futuro que representa mais 10 milhões de euros". Reconhece que "é um investimento importantíssimo para a fixação de pessoas e para o combate ao despovoamento e ao défice demográfico".

Estas declarações de Rui Santos, ao JN, foram feitas ontem, em Vila Real, no stand do "Parlamento Europeu à sua porta", projeto que visa dar a conhecer o seu modo de funcionamento e aproximar os portugueses do trabalho que lá é feito. Olhando apenas para este concelho, facilmente identifica o Túnel do Marão e a autoestrada 24 com duas das grandes obras que só os fundos comunitários tornaram possíveis.

PUB

Para o futuro, Rui Santos deseja o apoio à construção de uma linha ferroviária para ligar o Porto a Zamora (Espanha), passando por Vila Real e Bragança. Em termos locais, a construção e a reabilitação de habitação, a beneficiação da área empresarial e a construção de uma nova, "vão ser vitais para um futuro próximo".

Sete cidades

Até 19 de junho, o Parlamento Europeu promove, em sete cidades portuguesas, uma iniciativa para incentivar o contacto entre cidadãos e eurodeputados.

Stand móvel

É possível uma experiência de realidade virtual imersiva e assistir a conversas entre eurodeputados, autarcas e representantes de instituições locais.

Próximas datas

Viseu (30 abril a 2 de maio). Em maio, Coimbra (9 a 11) e Évora (27 a 29). Em junho, Braga (3 a 5), Porto (9 a 11) e Portimão (17 a 19).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG