UTAD

Criado centro académico clínico de Trás-os-Montes e Alto Douro

Criado centro académico clínico de Trás-os-Montes e Alto Douro

O centro académico clínico de Trás-os-Montes e Alto Douro, que junta a universidade, hospital e três agrupamentos de centros de saúde, foi formalmente criado, segundo uma portaria divulgada, esta sexta-feira, no Diário da República (DR).

De acordo com o DR, os centros académicos clínicos "representam, atualmente, uma das formas de organização mais modernas e promissoras das estruturas integradas de assistência, ensino e investigação em saúde, apresentando como principal objetivo o avanço e aplicação do conhecimento e da evidência científica para a melhoria da saúde".

A candidatura para a criação do centro académico clínico de Trás-os-Montes e Alto Douro, que terá o nome de Nuno Grande, médico de referência em Vila Real, foi apresentada em dezembro e aprovada agora, através de uma portaria assinada pelos ministros da Saúde, Marta Temido, e do Ensino Superior, Manuel Heitor, que está de saída do Governo.

Terá sede na Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD) e junta ainda o Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro (CHTMAD) e os agrupamentos de centros de saúde (ACES) do Alto Tâmega e Barroso, Douro I - Marão e Douro Norte e ainda do Douro II - Douro Sul.

Esta semana, na cerimónia do 36.º aniversário da UTAD, o reitor Emídio Gomes referiu que este centro será "base para a futura formação médica graduada".

"É um projeto verdadeiramente inovador que assenta na filosofia diferenciadora 'one health' e que assumirá uma importância capital na melhoria da qualidade dos cuidados de saúde prestados às populações de toda a região de Trás-os-Montes e do Alto Douro, ao mesmo tempo que inaugurará uma nova etapa do ensino e da investigação das ciências médicas no nosso país", afirmou.

Segundo a portaria, entre os objetivos do consórcio está a "melhoria da qualidade de vida na região, contribuindo para o aumento da sua capacidade de atração e fixação de populações".

PUB

O consórcio terá como órgãos a direção, constituída por cinco elementos, e o conselho científico e estratégico.

À direção competirá "promover o ensino na área da saúde, privilegiando a cooperação entre as diversas áreas do saber e visando a sua aplicação aos cuidados de saúde", bem como "desenvolver a formação pré-graduada nas múltiplas áreas das ciências da saúde e a articulação da formação inicial, da pós-graduação e da investigação biomédica, pré-clínica e clínica".

Terá ainda como missão fomentar a formação pós-graduada, maximizar o envolvimento dos profissionais dos membros do centro académico clínico no ensino e na investigação biomédica, pré-clínica e clínica e promover a atratividade da região para os ensaios clínicos e para os estudos da iniciativa dos investigadores, melhorando as condições existentes nas unidades hospitalares para a investigação clínica.

A sua missão passa ainda por desenvolver investigação nas áreas da saúde pública, das políticas públicas em saúde, da economia e gestão da saúde, das ciências da saúde e da saúde das populações, intensificar os programas de investigação biomédica e reforçar a cooperação nacional e internacional com outras instituições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG