Covid-19

Idosos de lar de Vila Real com 20 infetados começaram a ser retirados

Idosos de lar de Vila Real com 20 infetados começaram a ser retirados

Os utentes do lar de Vila Real onde foram identificados 20 casos de infeção com Covid-19 começaram a ser retirados do edifício esta quarta-feira de manhã.

O presidente da Câmara de Vila Real disse, na terça-feira, que o Lar da Nossa Senhora das Dores iria ser evacuado durante esta manhã e que os 13 utentes infetados com Covid-19 iriam ser transferidos para o hospital militar do Porto. Rui Santos adiantou que os restantes cerca de 60 utentes da instituição vão ser encaminhados para o hospital militar de Braga, entregue à Cruz Vermelha. Há ainda sete funcionários infetados.

Depois de a evacuação estar completa, o edifício, localizado no centro histórico da cidade, vai ser desinfetado e reabrir quando for possível.

A solução foi apresentada ao autarca depois de uma conferência de imprensa realizada na terça-feira para exigir ao Estado uma "resposta imediata" e que foi aproveitada por funcionárias do lar para gritaram à janela "ajudem-nos". Depois disso, a confirmação da transferência foi dada pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, que fez a articulação com os ministérios da Saúde e da Defesa.

A Unidade de Saúde Pública do Agrupamento de Centros de Saúde Marão e Douro Norte determinou, na terça-feira, o isolamento de todos os casos positivos detetados no lar e o isolamento profilático dos restantes 59 utentes e 50 profissionais, incluindo um funcionário que aguarda resultado do teste.

Precisamente por causa da cadeia de contacto identificada no Lar da Nossa Senhora das Dores, o município acionou o plano de emergência municipal. A autarquia explicou que esta ativação decorre essencialmente da "necessidade de aprofundar a articulação entre as várias entidades com um papel na pandemia de Covid-19 e de centralizar a informação sobre todas as questões relacionadas com o combate".

Outras Notícias