Transportes

Presidente da CIM reclama compensação superior para garantir transportes públicos grátis ou a baixos preços

Presidente da CIM reclama compensação superior para garantir transportes públicos grátis ou a baixos preços

O presidente da Comunidade Intermunicipal Terras de Trás-os-Montes reclama uma compensação financeira superior por parte do Estado para investir nos transportes públicos nos nove município inseridos neste território, onde este ano se operou uma redução dos tarifários com descontos de 90%.

"Gostávamos de contar com um reforço de verbas para que os transportes venham a ser tendencialmente gratuitos em todo o território de baixa densidade e interior. A CIM gostaria de ter transportes gratuitos entre os nossos municípios e contribuir para ganhos ambientais, pela contribuição para a redução da utilização de carros, e, consequentemente, para o combate às alterações climáticas", referiu Artur Nunes, também presidente da Câmara de Miranda do Douro.

No próximo ano a CIM deverá contar com uma verba a rondar os 175 mil euros que já gastou em 2019 nos transportes públicos. "Nós estamos num período transitório. Estamos a rever as carreiras todas. As concessões terminaram no dia 3 de dezembro e no novo concurso vai ser lançado já no ano novo. Reivindicamos valores financeiros superiores, que sejam compatíveis com o nosso território pois vai ser a CIM a ser a autoridade gestora de transportes. Este ano foram investidos 175 mil euros, um dos valores mais baixos a nível nacional", deu conta Artur Nunes.

Os cálculos das verbas atribuídas a cada CIM são feitos com base numa fórmula em que o factor população é contabilizado, o que penaliza o interior. "Se as contas forem sempre feitas com base na população nós (CIM) vamos perder cada vez mais dinheiro porque a população é cada vez menos. Deixa de haver coesão territorial para haver um concentração. As verbas do Orçamento do Estado irão cada vez mais para onde houver mais população e não para onde há território. Estávamos à espera do Orçamento do Estado, agora sabendo os valores termos que nos ajustar em função disso. Estamos aqui sempre sujeitos à esmola", acrescentou o autarca de Miranda do Douro.

No âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária dos Transportes Públicos, tal como o Jornal de Notícias adianta esta terça-feira na sua edição impressa, com um bolo financeiro de 156, 4 milhões, a CIM Terras de Trás-os-Montes tem direito a 0,5 milhões tal como outras comunidades do interior, como Alto Alentejo, Alentejo Litoral, Beira Baixa e Alto Tâmega enquanto que as duas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto recebem muitos milhões, a primeira 99, 2 e a segunda 20, 5.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG