Vila Real

Túnel do Marão não abre sem passar todos os testes de segurança

Túnel do Marão não abre sem passar todos os testes de segurança

Podia dar-se o caso de o secretário de Estado da Administração Interna ter ido esta quarta-feira à noite ao Túnel do Marão já com uma data de abertura para anunciar. Mas não levou.

"Isso depende do Ministério do Planeamento e das Infraestruturas", disse Jorge Gomes, à margem do simulacro de um acidente rodoviário realizado dentro da travessia subterrânea da Serra do Marão, sentido Vila Real-Amarante.

Os jornalistas, tão ansiosos por dar a notícia do dia da inauguração da Autoestrada do Marão a tantos que anseiam por recebê-la, ficaram longe do túnel e das operações de socorro que ali foram simuladas. Por isso, não ficaram imagens para a posteridade.

"Se um dia acontecer um acidente a sério também não vão poder entrar lá. O acesso será permitido apenas aos operacionais envolvidos no socorro", explicou o governante.

Restou então ficar no posto de comando operacional, instalado junto ao nó do IP4, na Campeã, e registar, junto do comandante operacional da Proteção Civil de Vila Real, Álvaro Ribeiro, que o alerta para o simulacro do acidente rodoviário dentro do túnel foi dado às 21:21 horas.

"Envolveu dois carros ligeiros de passageiros e provocou três vítimas: um morto, um ferido grave e um ferido ligeiro".

Os 18 bombeiros das corporações da Cruz Branca e Cruz Verde de Vila Real envolvidas no socorro tiveram de utilizar material de desencarceramento para resgatar as vítimas à amálgama de chapa.

Nas operações de socorro estiveram ainda envolvidas equipas do INEM de Vila Real e de Amarante, bem como militares da GNR. Na saída poente do túnel, de prevenção, estiveram bombeiros dos outros dois corpos destacados para o socorro: Amarante e Vila Meã.

Ainda não foi neste simulacro que os 20 bombeiros daquelas quatro corporações que, na semana passada, foram a Oviedo, Espanha, obter formação para intervir em incêndios num túnel, puderam pôr em prática os seus novos conhecimentos. Outros simulacros haverá.

"Quando, no final do mês, outros vinte bombeiros forem ao mesmo sítio frequentar o mesmo curso, far-se-á um grande exercício, cuja vertente a testar será o combate a incêndios dentro de um túnel para pôr em prática aquilo que aprenderam".

Ora, se o exercício só vai ocorrer após a nova formação, quer dizer que o Túnel do Marão só vai abrir em maio? É a primeira leitura possível, mas ninguém quer, para já, avançar qualquer data. O secretário de Estado da Administração é peremptório: "O Túnel só abre quando tiver passado em todos os testes que estão a ser feitos e seja considerado que está pronto para ser utilizado por todos os cidadãos. Enquanto isso não acontecer não abrirá para ninguém".

Jorge Gomes adiantou ainda que "já passaram 250 bombeiros pelo túnel, bem como de outras forças de segurança", que está a haver "ações de formação constante antes da abertura" e que "todas as corporações que estejam no seu raio de ação irão passar por ele para perceber a sua constituição e a forma de atuar se eventualmente houver um grande acidente".

No final do exercício desta quarta-feira à noite, o secretário de Estado fez a entrega de sete conjuntos de equipamentos de proteção individual a cada um dos quatro corpos de bombeiros destacados para a intervenção em caso de necessidade no Túnel do Marão. São equipamentos "do bom e do melhor", salientou. Segundo Álvaro Ribeiro são compostos por fato altamente resistente ao fogo, capacete, cógula, botas e dois cilindros de ar comprimido para respiração". Cada um deles custa "cerca de dois mil euros".

Mais lá para a frente haverá ainda a possibilidade de os corpos de bombeiros apresentarem candidaturas a fundos comunitários para comprar viaturas específicas para atuação dentro do túnel.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG