Parto

Bombeiros de Cinfães ajudaram bebé a nascer na ambulância

Bombeiros de Cinfães ajudaram bebé a nascer na ambulância

Dois bombeiros de Cinfães ajudaram, na terça-feira, um bebé a nascer numa ambulância na freguesia de São Cristóvão de Nogueira. Mãe e menino estão bem.

Beatriz Silveira (27 anos) e Carlos Cardoso (39), ambos bombeiros do quadro dos Bombeiros Voluntários de Cinfães, foram acionados para dar resposta a uma mulher em trabalho de parto ao final da tarde de terça-feira.

"Quando lá chegámos fizemos a avaliação e já havia rutura de bolsa e a grávida já tinha apresentação da coroa cefálica", conta Beatriz Silveira. Depois disso, a situação evoluiu muito rápido, diz. Este foi o segundo filho da mulher de 27 anos. Aconteceu tudo na ambulância, à porta da casa dos pais da parturiente. "Ainda ativamos a ambulância SIV de Cinfães, mas, quando chegaram, o parto já estava feito. Foi muito simples e muito rápido. Correu tudo bem", explica a bombeira.

PUB

A situação, confessa, gerou um "misto de sentimentos". "Foram muitas emoções, uma pessoa está feliz por ajudar um bebé a nascer, mas havia um sentimento de medo porque algo podia correr mal. Uma ambulância não tem as condições de um hospital", admite. Beatriz Silveira ajudou a um parto pela primeira vez, enquanto Carlos Cardoso já tinha passado por esta situação outras duas vezes. Ainda assim, a bombeira salienta que já não é tão comum acontecer. Num território disperso, como é o concelho de Cinfães, há alguns anos era comum haver colegas que já tinham ajudado a nascer oito e nove bebés a caminho do hospital, refere.

A mãe - filha de bombeiro - e o bebé foram avaliados pelos profissionais da SIV e transportados ao Hospital Padre Américo, em Penafiel.

Beatriz Silveira, também ela mãe há cerca de um ano, assume que a história vai ficar na memória. Tanto ela como o colega não conseguiam tirar "o sorriso da cara".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG