O Jogo ao Vivo

Exclusivo

"O Estado não os protegeu. Eles não usavam máscara e tocavam no minério"

"O Estado não os protegeu. Eles não usavam máscara e tocavam no minério"

Governo cria grupo de trabalho para estudar doenças dos ex-trabalhadores da Empresa Nacional de Urânio da Urgeiriça e seus familiares. Muitos morreram de cancro.

Sempre que Maria Gomes vai à janela lembra-se do marido e do trabalho que lhe ceifou a vida. Já passaram dez anos, mas a dor continua bem presente. José Carlos Gomes foi serralheiro durante mais de 20 anos nas antigas minas de urânio da Urgeiriça, em Canas de Senhorim, Nelas. O complexo mineiro fica em frente à casa onde vive. O cavalete de Santa Bárbara, um dos símbolos que ficou da exploração de urânio na localidade, lembra-a sempre do mal que as minas trouxeram.

O marido de Maria Gomes foi um dos muitos funcionários da extinta Empresa Nacional de Urânio (ENU) que morreram de cancro por terem estado expostos anos a fio à radioatividade. "O meu marido morreu de cancro na língua, garganta e pulmões. A doença foi evoluindo. Foi mesmo horrível, não quero que ninguém passe por aquilo que passei", conta, emocionada. "O Estado não os protegeu. Eles não usavam máscara, tocavam no minério e trabalhavam quase sem proteção", acrescenta.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG