Resende

Direção nacional do PS impõe presidente como recandidato

Direção nacional do PS impõe presidente como recandidato

Manuel Garcez Trindade, atual presidente da Câmara de Resende, será recandidato pelo PS a um terceiro mandato. Mas a escolha foi conturbada. A recandidatura não foi aprovada pelos militantes e a Concelhia chegou mesmo a apresentar uma candidata alternativa. Garcez Trindade reagiu e veio a público afirmar que seria candidato, mesmo sem o apoio dos socialistas. E a estrutura nacional do PS interveio, avocou o processo e impôs o atual presidente, passando por cima da Concelhia e da Distrital de Viseu.

Garcez Trindade foi eleito, em 2013, com 50,71%, e reeleito, em 2017, com 47,42%. Está na política há mais de duas décadas, já tendo sido vereador ainda na Oposição, presidente da Assembleia Municipal e vice-presidente da Câmara, antes de chegar à presidência.

PUB

Terá como principal opositor Fernando Silvério, candidato pelo PSD. É, desde 2017, vereador da Câmara de Lamego pelo mesmo partido. O advogado, natural de Resende, que já integrou as listas à autarquia e à Assembleia Municipal de Resende nos mandatos de 2005 a 2013, é também membro do Conselho de Jurisdição Distrital de Viseu do PSD.

O CDS-PP também já apresentou candidata. Será Anabela Ribeiro de Oliveira que tem sido "o rosto do partido" em Resende.

A CDU confirmou já Fernando Pinto, de 71 anos, reformado e militante do PCP como candidato à Câmara.

Depois de uma coligação em 2013, PSD e CDS concorrem separados, tal como aconteceu em 2017. Nesse ano, o PSD obteve 42,02% dos votos e o CDS 6,73%. Coligados poderiam ter conquistado a Câmara de Resende ao PS.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG