Covid-19

Habitantes e trabalhadores de São João da Pesqueira testados esta semana

Habitantes e trabalhadores de São João da Pesqueira testados esta semana

Iniciativa da câmara municipal tem com objetivo atingir mais de sete mil pessoas. População está a aderir e até faz filas nos centros de testagem ao novo coronavírus.

José Amaral acaba de sair da sala onde estão a ser realizados testes no quartel dos Bombeiros Voluntários de Ervedosa do Douro, em São João da Pesqueira. É um dos 1200 habitantes e, ao mesmo tempo, um dos que não se furtou a fazer o teste à covid-19 proporcionado gratuitamente pelo Município pesqueirense. "Não custou nada. Vim porque quero estar descansado. Todos deviam ser testados", declara antes de ir para casa, onde aguardará pelo resultado.

Como José, há muitos mais interessados. Há filas junto ao quartel. A população da freguesia vinhateira não ficou em casa na hora de saber às quantas anda, numa altura em que o concelho de São João da Pesqueira tem cada vez mais casos de infeção pelo novo coronavírus. Eram 133 nesta segunda-feira.

PUB

Joaquim Monteiro ainda está à espera. Está ligado a uma instituição particular de solidariedade social de Ervedosa e já fez vários testes ao novo coronavírus. Mas é melhor não arriscar e vai fazer outro. A zaragatoa que tantos odeiam e a que muitos são indiferentes já não o aflige. A afluência de tanta gente "demonstra bem que as pessoas estão cheias de medo", salienta Joaquim.

Maria dos Anjos Rodrigues sai por outra porta do quartel, já depois de ter realizado o teste. Ela e a mãe. Tem em casa um filho com necessidades educativas especiais, que "não tolera o uso da máscara". Por isso, "não quis correr o risco de apanhar alguma coisa e contaminar o menino".

"Aquilo não custa nada, todo o mundo devia fazer", atalha a mãe, Julieta Caria, destacando que "é uma prevenção". Valoriza a iniciativa da Câmara de São João da Pesqueira, porque "havia pessoas que podiam pagar pelo teste e outras que não podiam". Assim, "todos podem fazê-lo e ficarem mais descansados".

O presidente da autarquia, Manuel Cordeiro, gostaria de atingir os 7200 habitantes do concelho. Mas a comparência nos locais dos testes é voluntária e, por isso, teme que alguns possam não querer fazê-lo. De qualquer modo, o importante é testar o maior número possível de pessoas, para "identificar os focos de contágio pelo novo coronavírus e evitar a disseminação da doença".

Estão abrangidos pela medida todos os habitantes e trabalhadores de empresas instaladas no concelho. O autarca realça que o momento é de "agir, salvaguardar e proteger a vida dos cidadãos". Até sexta-feira, várias equipas estão a realizar testes antigénio com zaragatoa na sede e nas freguesias do concelho de São João da Pesqueira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG