São Pedro do Sul

Incêndio em casa mata uma de três irmãs cegas em S. Pedro do Sul

Incêndio em casa mata uma de três irmãs cegas em S. Pedro do Sul

Invisuais viviam juntas numa casa na serra de S. Macário. Vítima foi encontrada morta pela irmã, que sofreu queimaduras graves nas mãos.

Uma mulher invisual de 63 anos morreu, esta quarta-feira, na sequência de um incêndio numa habitação, em Covas do Rio, S. Pedro do Sul, onde vivia com duas irmãs também cegas. As mulheres, de 70, 66 e 63 anos, moravam sozinhas.

A mais nova morreu carbonizada e foi encontrada na cama por uma das irmãs, que a retirou do quarto com a ajuda de um vizinho. Outra das idosas sofreu queimaduras graves nas mãos e a terceira vítima também foi assistida no local.

O alerta foi dado às 21.45 horas, mas as chamas rapidamente tomaram conta da habitação isolada, que ficou destruída. Os vizinhos, ao ouvirem gritos, acorreram à casa, de onde ajudaram a retirar as duas sobreviventes.

Os bombeiros voluntários de Santa Cruz da Trapa só conseguiram chegar ao local cerca de 40 minutos após o alerta, já que Covas do Rio tem acesso por uma estrada estreita de curvas e contracurvas, encravada na serra de S. Macário.

Para o local foram mobilizados 15 veículos com 43 homens. A GNR está a investigar as causas do incêndio.

Na aldeia vivem cerca de 30 pessoas e não existe qualquer estabelecimento comercial.

Centro social multado

As três irmãs são cegas de nascença. Maria, a mais velha, tem 70 anos, Conceição, 66, e Ana, 63. Viveram sempre juntas em Covas do Rio, onde não têm familiares.

Tem-lhes valido o apoio do Centro Social e Paroquial de S. Martinho das Moitas, que se encarregava de lhes levar a casa tudo o que precisavam. Diariamente, entregava as refeições e uma vez por semana fazia limpeza na habitação.

As três irmãs invisuais foram notícia no JN há cerca de um ano, depois do Centro Social e Paroquial de S. Martinho das Moitas ter sido multado em cerca de 6300 euros pelo Instituto da Segurança Social por apoiar mais pessoas carenciadas do que estava protocolado, incluindo estas três idosas.

ver mais vídeos